Como o romance e amor são diferentes entre si

Desculpa, te amo, mas tenho de te deixar. Foi a escolha certa, mas não a minha escolha “feliz”.- Hallie Mantegna

O quê?! Ouviu bem? Se me amas, porque está me deixando? Falta-me definitivamente uma peça desse quebra cabeça.

Mas ao que parece, pode não estar perdendo nada. Às vezes, o amor e a vida chocam. Normalmente, este conflito pode ser atribuído a uma de duas questões: razões românticas que têm a ver com a natureza do amor, e razões relativas à vida florescente dos parceiros.

Te amo mas não o suficiente.

Como o romance e amor são diferentes entre si

Há uma diferença entre alguém que te quer e alguém que faria qualquer coisa para te manter. As ações falam mais alto do que os desejos.

O amor romântico não é uma atitude de tudo ou nada-vem em graus diferentes. Alguns graus são bons o suficiente para ter um caso por algumas semanas ou meses, mas não suficientes para sustentar o amor a longo prazo

Exemplos de razões comuns neste grupo são:

Encontrei um novo amante.

No passado, amei alguém mais fortemente do que te amo você.

Eu estou feliz com você no curto prazo (grande intensidade romântica), mas eu não vejo perspectivas para o longo prazo (não muito profundidade romântica).

Somos grandes parceiros sexuais, mas não bons amigos.

Somos amigos profundos, mas não grandes parceiros sexuais.

Há grandes falhas no teu comportamento que me impedem de confiar em ti e de me sentir calmo contigo.

Não posso dar o amor que merece, ou mais descaradamente, os meus sentimentos por ti não são suficientemente fortes.

As razões neste grupo são principalmente comparativas-indicando um nível mais baixo de amor ou adequação romântica. As diferenças acima são muitas vezes associadas com a afirmação (ambígua), “eu te amo, mas não estou apaixonado por você”, que é outra afirmação que acabou com muitos casamentos e outros relacionamentos comprometidos. Aqui, há algum grau de amor, mas esse grau não é suficiente — pelo menos não quando comparado com outras opções disponíveis.